O vinho e o desgaste dental

Apesar de o vinho ser consumido há milhares de anos pelas pessoas, somente a partir da década de 90 a sua relação com a saúde bucal passou a ser abordada cientificamente.

Estudos mostram que o vinho desgasta os dentes mais rápido do que se esperava. Segundo um artigo publicado no Australian Dental Journal, a desmineralização ocorre nos primeiros 10 minutos após o esmalte ser exposto aos ácidos da bebida, colocando os degustadores de vinho em risco crescente de desgaste dental. Pesquisas anteriores apontavam apenas um pequeno efeito nos dentes após 1 hora do consumo.

O ph do vinho está em média entre 3 e 4, valor semelhante ao dos refrigerantes, apontados como principal causa do aumento da erosão dental no mundo, devido seu alto consumo por adulto e crianças.

A erosão dental é definida como um processo de perda de tecidos duros dos dentes por um processo químico, sem envolvimento bacteriano. Os seus principais agentes etiológicos são os ácidos presentes em alimentos e bebidas que levam a uma dissolução química do esmalte e da dentina.

Como medidas preventivas precoces, indicamos a nossos pacientes que logo após o consumo de vinho, façam bochecho com água para remover o excesso de bebida sobre os dentes.

Este é apenas um alerta sobre estudos realizados no mundo, porém, não é algo emergencial. Mantenha sua saúde bucal sempre em dia, realize a escovação adequada e visite seu dentista regularmente.

Fonte: Universidade de Adelaide

#odontoespaco #odontologia #dentista #sorriso #dentesbrancos #vinho #dicas

Posts Em Destaque
Posts Recentes